Atelier “Água” na Escola EB1 do Refúgio, em abril

25 03 2013

A Quarta Parede realiza 5 sessões do Atelier “Água”, orientado por Sílvia Ferreira, na Escola EB1 do Refúgio [Covilhã], nos dias 2, 3 e 4 de abril.2013.

 

Sobre o Atelier “Água”:

As Nações Unidas proclamaram 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água. No contexto deste apelo à reflexão e mobilização para a cooperação internacional em prol de tão imprescindível recurso, a Quarta Parede concebeu o atelier ÁGUA dirigido a crianças entre os 6 e os 9 anos.
Neste atelier impõe-se uma GRANDE questão: O que é a ÁGUA? Para encontrar a resposta colocam-se questões mais pequeninas às quais procuraremos responder através de alguns mergulhos. Mergulhos pois! Às profundezas das águas, onde vivem outras questões igualmente difíceis como: será que a água cuida melhor de nós do que nós cuidamos dela?
Através da articulação entre expressões artísticas, este atelier propõe uma pesquisa e reflexão criativa sobre as potencialidades da água e as relações de abuso e desigualdade que o Homem tem com ela estabelecido.





Dia Mundial do Teatro no Museu de Lanifícios da UBI

26 03 2012
crédito foto: Victor Afonso

Atelier Estórias que cantam e dançam
crédito foto: Victor Afonso

A Quarta Parede apresenta o Atelier “Coisas Loisas, dirigido a crianças e o Atelier “Estórias que cantam e dançam”, dirigido ao público sénior, amanhã, dia 27, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Teatro. Organização: Museu de Lanifícios da UBI.





Atelier “Coisas Loisas”, nos dias 23 e 24 de fevereiro, na Escola EB1 do Rodrigo

20 02 2012

A Quarta Parede realiza o Atelier “Coisas Loisas”, orientado por Sílvia Ferreira, nos dias 23 e 24 de fevereiro, dirigido aos alunos do 2º Ano da Escola EB1 do Rodrigo – Covilhã.





Atelier “Como um robot”, dia 15 de fevereiro, na Covilhã

13 02 2012

A Quarta Parede realiza o Atelier “Como um robot”, orientado por Joana Marques e Sílvia Ferreira, na próxima quarta-feira, dia 15, no Museu de Lanifícios da UBI – Núcleo Real Fábrica Veiga, dirigido a alunos da Escola Secundária Campos Melo.

* O atelier “Como um robot” está inserido no Programa de Atividades Pedagógicas “As máquinas mudaram a arte”, dirigido por Magda Henriques.





Quarta Parede apresenta “Gota a gota” em Torres Novas

24 01 2012

A Quarta Parede apresenta o espetáculo “Gota a gota” e o atelier “Gotejar”, no Teatro Virgínia, em Torres Novas, nos dias 27 e 28 de janeiro.2012.





Atelier “Coisas Loisas”, no dia 24.novembro, na Covilhã

21 11 2011

Atelier Coisas Loisas

A Quarta Parede realiza duas sessões do Atelier Coisas Loisas, orientado por Sílvia Ferreira, no dia 24 de novembro, na Escola Básica do 1º Ciclo A Lã e a Neve, na Covilhã.

Sobre o Atelier Coisas Loisas:

Coisas Loisas transforma coisas em loisas
que por sua vez se transformam noutras coisas

Atelier de sensibilização ao teatro de objetos direcionado para crianças e adolescentes.
Experimentar o cruzamento de objetos desperdiçados com práticas e conceitos artísticos do universo das artes plásticas, do teatro e da poesia é o principal objetivo deste atelier.
Como complemento dos propósitos artísticos, pretende-se que os participantes tomem consciência daquilo que é considerado “lixo” pelo seu caráter descartável e adotem uma atitude ativa e criativa em relação ao seu reaproveitamento.





Divulgação | Atelier “Estórias que cantam e dançam”, dia 25.outubro, no TMG

12 10 2011

A Quarta Parede realiza duas sessões do Atelier “Estórias que cantam e dançam”, orientado por Sílvia Ferreira, no dia 25 de outubro, às 10h e às 14h30, no Teatro Municipal da Guarda.

Sobre o Atelier “Estórias que cantam e dançam”:

Dançam as rimas Cantam as voltas  De trás para a frente

Os ritmos de agora com encantos de antigamente

Estórias que cantam e dançam consiste num atelier dirigido ao público sénior no qual a música surge como mote para contar, cantar e dançar estórias.

Partindo da premissa de que o Passado não está algures suspenso mas que habita o Presente, pretende-se criar um espaço de partilha onde o universo das vivências e memórias pessoais se entrelaça com sons de hoje que visitam sons de outrora.