Dia Mundial do Teatro no Museu de Lanifícios da UBI

26 03 2012
crédito foto: Victor Afonso

Atelier Estórias que cantam e dançam
crédito foto: Victor Afonso

A Quarta Parede apresenta o Atelier “Coisas Loisas, dirigido a crianças e o Atelier “Estórias que cantam e dançam”, dirigido ao público sénior, amanhã, dia 27, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Teatro. Organização: Museu de Lanifícios da UBI.

Anúncios




Atelier “Coisas Loisas”, em março, na Covihã

15 03 2012

Em março, a Quarta Parede realiza o Atelier “Coisas Loisas”, orientado por Sílvia Ferreira, nos dias 15 e 16, na Escola EB1 de Santo António, nos dias 21, 22 e 23, na Escola EB1 do Refúgio e no dia 27, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Teatro, organizadas pelo Museu de Lanifícios da UBI.





Atelier “Coisas Loisas”, nos dias 23 e 24 de fevereiro, na Escola EB1 do Rodrigo

20 02 2012

A Quarta Parede realiza o Atelier “Coisas Loisas”, orientado por Sílvia Ferreira, nos dias 23 e 24 de fevereiro, dirigido aos alunos do 2º Ano da Escola EB1 do Rodrigo – Covilhã.





Atelier “Como um robot”, dia 15 de fevereiro, na Covilhã

13 02 2012

A Quarta Parede realiza o Atelier “Como um robot”, orientado por Joana Marques e Sílvia Ferreira, na próxima quarta-feira, dia 15, no Museu de Lanifícios da UBI – Núcleo Real Fábrica Veiga, dirigido a alunos da Escola Secundária Campos Melo.

* O atelier “Como um robot” está inserido no Programa de Atividades Pedagógicas “As máquinas mudaram a arte”, dirigido por Magda Henriques.





Atelier “Coisas Loisas”, no dia 24.novembro, na Covilhã

21 11 2011

Atelier Coisas Loisas

A Quarta Parede realiza duas sessões do Atelier Coisas Loisas, orientado por Sílvia Ferreira, no dia 24 de novembro, na Escola Básica do 1º Ciclo A Lã e a Neve, na Covilhã.

Sobre o Atelier Coisas Loisas:

Coisas Loisas transforma coisas em loisas
que por sua vez se transformam noutras coisas

Atelier de sensibilização ao teatro de objetos direcionado para crianças e adolescentes.
Experimentar o cruzamento de objetos desperdiçados com práticas e conceitos artísticos do universo das artes plásticas, do teatro e da poesia é o principal objetivo deste atelier.
Como complemento dos propósitos artísticos, pretende-se que os participantes tomem consciência daquilo que é considerado “lixo” pelo seu caráter descartável e adotem uma atitude ativa e criativa em relação ao seu reaproveitamento.





Atelier “Como um robot”, no dia 14.Março.2011

22 02 2011

Decorre no dia 14.Março.2011, o Atelier “Como um Robot”, orientado por Joana Marques e Sílvia Ferreira, no Museu de Lanifícios da UBI – Núcleo Real Fábrica Veiga [Covilhã], dirigido a alunos da Escola Secundária Campos Melo.

 

Sobre o Atelier “Como um robot”:

Como um Robot lança um desafio: perceber como é que as Máquinas mudaram a Arte.

Para tal vamos explorar o Museu dos Lanifícios, descobrir se ele nos pode ajudar na nossa demanda. O Museu da Indústria dos Lanifícios conta-nos muitas histórias, histórias da lã, histórias dos operários, histórias das máquinas, histórias da cidade e da região. Mas, poderá ele dizer-nos como é que as Máquinas mudaram a Arte?

Partindo do Museu, lançamo-nos numa aventura, conduzidos pelas Máquinas e pela Arte, exploramos, observamos, fabricamos e movimentamo-nos como um Robot.

Obs: O Atelier faz parte de um programa pedagógico mais amplo – “As máquinas mudaram a arte”. Esta programação decorre de uma parceria desenvolvida entre a Quarta Parede e o Museu de Lanifícios da UBI.





Encontros “Caminhos na construção da História: artes, ciências e conhecimento do mundo”, nos dias 22.Janeiro e 5.Fevereiro.2011

13 01 2011

A Quarta Parede organiza os Encontros “Caminhos na construção da História: artes, ciências e conhecimento do mundo”. A concepção e direcção é de Luísa Veloso e Magda Henriques e conta com o apoio do Museu de Lanifícios da UBI.

Estes encontros surgem integrados no programa de actividades pedagógicas “As máquinas mudaram a arte…”.

No âmbito desta actividade realizar-se-ão dois Encontros:

22.Janeiro.2011 | 14h30 às 18h | Museu de Lanifícios da UBI [Covilhã]

Encontro 1. O espaço museológico como construção, encontro e preservação da História e de histórias

Oradores: Emília Margarida Marques (CRIA-IUL) | Frédéric Vidal (CRIA-IUL) | Luísa Veloso (CIES-IUL) | João Fernandes (Fundação de Serralves) | Susana Medina (FEUP)

Moderação: Luísa Veloso

O espaço museológico tem formatos e objectivos heterogéneos. Os museus que definem como sua missão a exibição e, eventualmente, preservação de um determinado património industrial de raiz territorial, assumem um figurino específico, mas as suas práticas podem ser amplamente diversificadas. O Museu dos Lanifícios e o programa “As máquinas mudaram a arte…” servem como pretexto para uma reflexão em torno dos processos de patrimonialização. Um património delimitado, quer ao nível dos contextos locais, quer das actividades económicas. Porquê preservar? Com que objectivos? De que forma? Que actores implicar?

 

5.Fevereiro.2011 | 14h30 às 18h | Museu de Lanifícios da UBI [Covilhã]

Encontro 2. Arte: espelho, agente de transformação e realidade em si

Oradores: Eduarda Neves (ESAP) | Pedro Rocha (Fundação de Serralves) | Miguel Leal (FBAUP) |  Sara Lamúrias (aforest-design, UBI) | Rui Sena (Quarta Parede)

Moderação: Magda Henriques

Reflectimos aqui sobre as mudanças da arte desde o advento da industrialização aos nossos dias. Sobre a arte como espelho, agente de transformação e realidade em si… e, porque entre os nossos convidados temos criadores, programadores e professores, sobre a exigência e o trabalho que a arte e a cultura em geral reclamam, na sua criação e recepção, mas simultaneamente sobre a possibilidade de representarem lugares de amizade, encontro e criação de sentidos.

 

No sentido de reforçar o pensamento sobre os múltiplos caminhos na interminável construção da História, as histórias na História, serão apresentados no Museu dos Lanifícios dois vídeos.

O primeiro vídeo, de carácter documental, intitula-se “Homens e máquinas: ofícios de lã” e foi concebido e coordenado por Luísa Veloso e Frédéric Vidal. Trata-se de dois registos sobre o trabalho que foram efectuados na Covilhã em Dezembro de 2010, sobre a relação dos trabalhadores com as suas máquinas e demais ferramentas de trabalho, assim como as suas trajectórias profissionais.

O segundo vídeo é um registo do espectáculo “Os fios que a lã tece”. Este espectáculo, da autoria da Quarta Parede, desenha uma narrativa da indústria dos lanifícios, na Covilhã, da sua origem até aos nossos dias.